Arquivo do mês: setembro 2012

#CurtaConto (16)

Olhou para o espelho e descobriu-se roto. Então, abandonou as vestes e resolveu-se despir ao mundo.


Essa noite sonhei com palavras
e as palavras revelaram-me dizeres
e os dizeres eram certos
como o sol que se levanta no pós-dia

Havia um campo de flores
eram assim umas tantas
coloridas
e havia uma mulher
de cabelos longos
e negros

Ela sorria e
ao sorrir
dizia-me um sem número de vidas
e eu também sorria

Sim
ela estava longe
mas meu espírito podia tocá-la
e meu espírito era envolvido pelo dela

“Não se pode antever o céu” – sussurrou-me
“mas é possível conquistá-lo” – completei
de ouvidos que entendiam

a brisa suave e fria da manhã
fez tremer as janelas

renasci


Segundo pensamento do dia

O amor é sempre grande, ainda que pequenos sejam os corações humanos.


Pensamento do dia

Felizes as almas inquietas que se deixam viver à plenitude. Mais felizes ainda as que não temem o amanhã.


Levanta-se
uma Serenidade em chão
e ela habita
o céu da boca

e Ela remove o limo
que nos cobre
as gargantas

Não se podem ouvir rumores
de vez que já foram esquecidos
e ergue-se a face
de queixo largo
e olhos límpidos

os espíritos errantes falaram
e beberam um pouco

Levanta-se
uma Serenidade em terra
e expira-se
a ira
de vozes em vão

e calam-se os ventos
mas veleja a brisa

Toma-se a mão
e verte-se a lágrima
calma
e branca

os tendões estão firmes
os pés estão firmes

levanta-se
uma Serenidade


Pensamento do dia

Me erra, zica!


Ato I

Lança-te
intrépida e audaz
na bifurcação do espelho

Finca tu’alma
em viço desnudo
na extensidão do esmero
e esquece-te, sim,
és fúria e clamor

Bem-vindos
são aqueles
que se sentam
mas continuam de pé

Despe-te
temores ao vento
abre tuas mãos
e recolhe teu sangue venal

respira-te

Ditosos
são aqueles
que se tornam
mas permanecem

A carne
em pelo
os fluidos
em pano

​reflexo

Esquece-te! sim,
és magna e cor

Para Nathalia Krzcsimovski
14/09/12


Pensamento do dia

O universo ouve.


Pensamento do dia

Tenho a poesia sob os pés.


Pensamento do dia

Vale aprender com a beleza do pôr do sol: nem tanto ao céu, nem tanto à Terra.


%d blogueiros gostam disto: