Arquivo do mês: abril 2011

#curtaconto (12)

Por fim, decidiu que iria parar. Então, pela última vez, deixou-se cair. No dia seguinte, estaria livre.


#curtaconto (11)

Lentamente, levantou-se, lânguida. Lembrava-se lasciva, lépida, letal. Lampejo.


#curtaconto (10)

Olhou para si e viu-se desprovido de somas. Naquele momento, sentia o que lhe vinha ao ter-se endividado por tantas eras.


#curtaconto (9)

De súbito, voltou a acreditar na humanidade e achou mais belo o mundo ao seu redor. Eram as endorfinas subindo-lhe à cabeça.


#curtaconto (8)

“Para crescer, deves buscar a companhia daqueles que são melhores do que tu” – disse-lhe o sábio. “Mas lembre-se: não há piores.”


#curtaconto (7)

O vento feria-lhe os ouvidos e a escuridão apalpava-lhe os olhos. Sentiu que estava só; mas estava enganado: a verve o acompanhava.


%d blogueiros gostam disto: